Elevador, uma história de Natal

Prologo


No Natal de 2016 comecei a pensar em filmar algo para um curta metragem em 360°, porém quando comecei a colocar a ideia no papel percebi que só daria para fazer algo no início do ano, quando sobra um pouco mais de tempo.

Enquanto isso fui organizando as ideias e a época me influenciou a fazer uma história que tivesse como tema o Natal, o espírito natalino, já pensando em lançar somente no Natal de 2017 mesmo.

O projeto

Quanto comecei a escrever de fato um roteiro, defini a meta de fazer o filme em 20 dias. Para isso foi criado um hotsite, onde pedi a amigos que dessem palpites, fizessem sugestões e foi assim que começou o projeto “O Elevador, uma história de Natal”.

É interessante como quando se compartilha algo com as pessoas e elas consideram interessante a união em torno disso é tão forte que chega um ponto em que a única opção é fazer.

Ao escrever o projeto eu já tinha em mente uma atriz mirim aqui de Araraquara, que já tinha feito um comercial para a Escolinha Pernalonga e foi a primeira pessoa que contactei, a mãe dela me apresentou o responsável pela agência de modelos na qual ela atuava, o Édison Vieira, que dirige a agência CP Models, aqui de Araraquara.

Édison foi fantástico, posso dizer que sem ele não haveria o filme, não só me indicou os melhores atores, como ajudou em todas as atividades, nos ensaios e até foi peça chave para eu conseguir o lugar onde pretendia fazer o filme, um elevador. No caso um dos elevadores do Shopping Jaraguá, aqui de Araraquara.

Foram 3 ensaios e partimos para a filmagem, que teria que ser de uma vezada só… como os elevadores só poderiam ser utilizados após o Shopping fechar, começamos as 23 horas, com uma projeção de fazer tudo em 2 horas… #SQN, saímos do shopping com o sol já nascendo, mas com o trabalho realizado.

Os atores

Ao iniciar o projeto eu tinha dois personagens principais, em torno dos quais a história iria girar, uma menina e sua mãe, sendo que a mãe não gostava de elevadores mas acaba entrando por insistência da filha, bem no dia 24/12, pela manhã, ou seja, a véspera do Natal.

Então vão entrando os outros personagens, uma cadeirante, um rapaz com uma mala misteriosa, uma mocinha “zen” e um “gordo”.

O “gordo” foi um problema, o ator que ensaiou da primeira vez tinha um trabalho bem no dia marcado para as filmagens e foi indicado outro, que acabou ficando doente antes mesmo de ensaiar seu papel, ficamos na expectativa dele melhorar mas não aconteceu, então no dia pedi para meu cunhado interpretar o papel e ele topou de boa e me surpreendeu, pois não era ator, mas tirou de letra, afinal estava praticamente “interpretando” ele mesmo.

A cadeirante também foi uma surpresa, podíamos ter usado um ator ou atriz, mas uma amiga da mãe da atriz mirim topou fazer o papel e ela é cadeirante mesmo, só tinha dívidas se iria interpretar, mas estava perfeita.

E ainda tem um personagem que interpreta a surpresa do filme… mas é surpresa né, então melhor não contar.

No dia da filmagem ainda foi criado um personagem que não estava previsto, um bombeiro civil, que foi designado pelo Shopping para acompanhar os trabalhos, ele foi tão simpático e atencioso que pedi para aparecer na cena final, era uma pontinha que ele fez com a mesma qualidade da atenção que deu a todos nós durante as filmagens.

E como se não bastasse, ainda aparece mais uma surpresa, como “final alternativo”, foi mais uma brincadeira de última hora.

O roteiro

A história é bem simples, 6 pessoas ficam presas em um elevador bem na manhã da véspera de Natal e obviamente ficam nervosas lá dentro.

A câmera 360° permite que o espectador sinta o clima angustiante de ficar num local fechado, com pessoas desconhecidas e ainda com a luz apagando, aquela musiquinha horrível de elevador tocando e uma mãe claustrofóbica, prestes a ter um chilique.

Cada personagem tinha uma personalidade específica.

Mãe e Filha: A mãe não gosta de elevadores, a filha praticamente a obriga a entrar, porque estava com pressa.

Cadeirante: Uma moça em sua cadeira de rodas, de repente se vê numa situação angustiante.

O cara da mala: Muito apegado a uma valise que carregava, o rapaz estava com muita pressa e todos ficam curiosos com o que teria naquela mala.

A moça “zen”: Uma linda mocinha, muito tranquila e educada.

O “gordo”: Só um gordo, fazendo o que os gordos fazem no elevador, tornar tudo mais apertado.

O bombeiro: Ele também faz o que os bombeiros fazem, salva todo mundo.

O ??? … Opa, melhor não contar, é surpresa.

Onde ver?

O endereço oficial será sempre: www.infobiro360.net/elevador

Assim que terminaram as filmagens e após uma edição bem trabalhosa (eu nunca tinha editado antes um filme 360°) o filme foi colocado no You Tube mas logo de cara tive um problema… não percebi que uma das músicas que usei no filme tinha direitos autorais e o Youtube colocou restrições.

Não teria como fazer todo o trabalho de edição de novo então resolvi deixar o filme lá, como estava e optei por fazer o lançamento somente no Natal de 2017, como está acontecendo.

O local principal de execução continuará a ser o Youtube, com esta versão que finalizei agora. Mas a Internet é cheia de surpresas e pretendo deixar o filme com liberdade de ser executado onde as pessoas gostarem, então terá o seu “lugar oficial” mas espero que seja encontrado em qualquer canto que permita rodar filmes 360°. Lembrando que pode ser visto também em qualquer óculos RV, dos mais simples aos mais sofisticados.

E que possa ser visto por muitos Natais e muita gente. Foi meu primeiro trabalho com filmagem em 360° e há outros em produção.

Agradeço de coração a cada uma das pessoas que permitiram a realização deste projeto, espero que seja útil a todos como experiência e espero que as pessoas gostem e se divirtam, como nos divertimos fazendo.

 

Os comentários estão desativados.